Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

CONVIDADOS

 

ozana Leal

Ozana Leal – Neuropedagoga 

É responsável por avaliações diagnósticas na Clínica Vias do Saber. Possui mais de 20 anos em prática docente, tendo destaque em projetos de inclusão, formação de professores e produção de material sobre deficiências e transtornos.  Especialização em Neurociências e Educação Inclusiva. Possui diversos projetos relacionados à inclusão, dentre eles, o “Por uma escola bilíngue” e “História de mãos em mãos” com alunos surdos da cidade de Contagem/MG. Intérprete de Libras pelo Prolibras. Trabalhou na Secretaria de Educação de Contagem na produção de material sobre inclusão e capacitação dos profissionais dos AEEs (atendimento educacional especializado). Palestrante de eventos relacionados à Neuroaprendizagem e inclusão. 

Foto: https://goo.gl/x71pBV

 

lucrecia vera

Lucrécia Vera -  Neuroeducadora

Possui especialização em Neurociências e em Cultura e Arte na Educação. Capacitação em Funções Executivas pela Universidade Mackenzie/SP. Tutora Cogmed. Atualização em Neurociências e Neuropsicologia pela UFMG. Pós-graduanda em Neuropsicopedagogia. Realiza capacitação de psicopedagogos, psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais em programa de intervenção neurocognitiva elaborada pela equipe clínica. Responsável pelas intervenções pedagógicas na Clínica Vias do Saber, organizadora e palestrante de eventos relacionados à Neuroaprendizagem.

 

gilberth santos

Gilberth Santos (IFMG – Reitoria) 

Professor Tradutor Intérprete de Libras. Atua há 16 anos na área da Inclusão e Educação de Surdos. Foi por 13 anos Gerente da Federação Nacional de Surdos. Hoje, Tradutor Intérprete de Libras - Instituto Federal de Minas Gerais / IFMG - REITORIA - e responsável pelo Setor de Políticas Inclusivas do IFMG. Graduado em Pedagogia. Graduando em Letras-Libras / UFSC. Pós-graduado em Psicopedagogia Clínica e Institucional. Pós-graduado em Docência, Tradução e Interpretação em Libras. Pós-graduado em Educação Especial Inclusiva. Pós-graduado em Pedagogia Empresarial. Prof. Tradutor Intérprete de Libras certificado pelo Exame Nacional Prolibras MEC.

 

 

 

Apae Bambuí 372

APAE - Bambuí 

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Bambuí foi fundada em 16 de setembro de 1973. Oferece os serviços de atendimento educacional especializados à pessoa com deficiência intelectual e múltipla, e com transtorno global do desenvolvimento. Promove o direito à área acadêmica, clínica e profissionalizante integrada com o apoio às famílias, tendo em vista a promoção humana, liberdade fundamental, cidadania e inclusão social.

 

coral vozes especiaisCoral Vozes Especiais - Lagoa da Prata

A ideia do Coral Vozes Especiais surgiu em 2013, com atividades voltadas para a música, como show de calouros, apresentações de roda de viola, dublagem de artistas sertanejas e outros. O objetivo dessas atividades era estimular ainda mais a linguagem oral de cada aluno. Com isso Os professores da EJA (Educação de Jovens e Adultos) perceberam a habilidade dos alunos para cantar.  Essas atividades musicais foram trabalhadas de forma interdisciplinar durante os anos de 2013 e 2014.  Em 2015 foi concretizada a ideia de formar o coral com os alunos. Os integrantes possuem deficiências múltiplas.

O coral Vozes Especiais é inclusão, onde cada integrante participa e é sempre estimulado a desenvolver ainda mais suas habilidades, valorizando a capacidade de cada um, usando estratégias que contribuem para o desenvolvimento pessoal e elevação da autoestima dos alunos para se sentirem cada vez mais como parte importante do grupo.

É um momento em podemos trabalhar o respeito, a interação e a comunicação.  Os alunos vão ampliando seus conhecimentos, desenvolvendo capacidades e habilidades acadêmicas na leitura e na escrita, aprendendo novas habilidades e postura corporal. O aluno desenvolve constantemente o domínio de resolver situações problemas no cotidiano, consegue perceber-se como agente transformador da sociedade e também desenvolver a noção de espaço. 

Os alunos apresentaram mais autonomia e independência; sentiram-se mais estimulados, interessados e participativos na realização das atividades dentro e fora do ambiente escolar.

O repertório do coral é sempre eclético com predominância para o sertanejo.  A música popular tem também seu lugar de destaque. Os alunos também expõem suas opiniões sobre as músicas propostas.

Com o coral os alunos se sentem cada dia mais incluídos e respeitados. Já conseguem entender que não existe diferença entre a escola regular e a especial, que todos podem aprender de forma diferente. Com estratégias fica fácil o desenvolvimento das atividades. O resultado é satisfatório para consolidar as habilidades de cada um. E o coral abriu portas de mais reconhecimento no espaço social da Escola Estadual Helena Aparecida – Educação Especial.

 

Associação de Surdos 372

Associação de Surdos do Alto São Francisco - ASASF

Fundada em 14 de março de 2015, a Associação de Surdos do Alto São Francisco reúne a comunidade surda do Centro-Oeste de Minas Gerais. Promovendo encontros, palestras, cursos e a interação entre a comunidade surda e ouvinte da região. 

 

 

 

 

 

rafael silva guilhermeMini currículo – Rafael Silva Guilherme 

Mestre em Psicologia e Pós-Graduado em Saúde Mental: Política, Clínica e Práxis pela PUC Minas e em Gestão e Elaboração em Projetos Sociais pelo Instituto Aleixo. Graduado em Serviço Social e em Comunicação Assistiva Libras/Braille pela PUC Minas. Atualmente é professor da Universidade Federal de Juiz de Fora – Campus Governador Valadares. Tem experiência nas áreas de Capacitação e Formação de Tradutores Intérpretes de LIBRAS; Acolhimento Institucional e Familiar para crianças e Adolescentes; Adoção de Crianças e Adolescentes com deficiência e atendimento as pessoas surdas. 

Fim do conteúdo da página